One photo per day / Uma foto por dia

A few months ago, I began to follow the site of Erica Varlese (ericavarlese.com) as a photography lover, I decided to to rethink a project that for years I have kept. One photo per day, I want to show what I see, where I spend, what I know, as work. I consider myself lived, who has been to several places in Minas Gerais, Brazil and the World. I should have started this before? Maybe, but I think this is the first step to a major personal projects I have in 2016.

I created a category #onephotoperdayVal hashtag to post the photos. But will also be possible to follow on Twitter (valeriosza) and I’m waiting for your comments, ideas and tips for each of the photos.


 

Há alguns meses, comecei acompanhar o site da Erica Varlese (ericavarlese.com), como amante da fotografia, resolvi voltar a pensar num projeto que a anos tenho guardado. Uma foto por dia, quero mostrar o que vejo, onde passo, o que conheço, como trabalho. Me considero um cara rodado, vivido, que já conhece vários lugares dessas Minas Gerais, Brasil e do mundo. Deveria ter começado isso antes? Talvez, mas acho que isso é o primeiro passo pra um dos grandes projetos pessoais que tenho em 2016.

Eu criei uma categoria #onephotoperdayVal para postar as fotos. Mas também será possivel acompanhar pelo Twitter (@valeriosza) e fico esperando seus comentários, ideias e dicas para cada uma das fotos.

Há, e por quanto tempo? Não vou colocar uma meta, vou deixar a meta aberta, quando atingir a meta, dobro a meta. E por ai vai. Por enquanto vou tentar chegar a 30 dias.

Um abraço e até amanhã.

Chegou 2016!

É, o tempo tem passado rápido. Principalmente os ultimos 4 anos.

Eu sou um cara que gosta de retrospectiva, quem me conhece, sabe que faço isso a todo o tempo. Decoro datas e as relembro sempre que possivel. Até uso uns apps pra me ajudar nesse processo de voltar ao passado pessoal. Nada estranho para quem gosta de história.

A diferença é que agora quero começar a fazer isso nesse blog, e mais abaixo falo sobre isso. Antes, vamos falar de 2015.

2015, confesso que foi menos intenso que 2014 e só tive ideia disso agora escrevendo esse texto. E é algo ruim pra quem é intenso como eu.

  • Estive em Vitória, São Mateus, 3 vezes ao Rio de Janeiro, conheci Porto Alegre, Campo Grande, Corumbá, um pedaço do Pantanal e da Bolívia.
  • Organizei meu último WordCamp Belo Horizonte, com cerca de 400 pessoas, palestrei no WordCamp Rio de Janeiro falando sobre o ManageWP e à convite da KingHost, falar de monetização para CMS’s.
  • WordLab Academy, com o apoio da Guajajaras Coworking saiu do papel, tivemos duas turmas no mês de agosto e no meu ponto de vista pessoal, superou a expectativa.
  • Fui ao Rock in Rio, e pra completar assisti ao show do Queen, uma das 3 bandas que prometi ter que assistir antes de morrer. Duas delas já realizei.
  • Sai 2 vezes no WPTavern, o que é algo pessoalmente agradável. E duas delas por plugins criados para o Jetpack.
  • Criei 5 novos plugins para WordPress (Te segura Claudio Sanches).
  • Reativei meu site (esse mesmo), algo que estava a 2 anos somente em papel.
  • Até que enfim, consegui terminar de ver 3 series \o/.
  • Fiz duas novas tatuagens, planejadas a tempo. Uma delas, em homenagem a minha pequena Alice.
  • Me mudei para um bairro central de Belo Horizonte. Gostava da Pampulha claro, mas meu coração é da Savassi.
  • Fiz novas amizades, e conheci pessoas incriveis nesse tempo.

Claro, é somente um resumo do que aconteceu em 2015.

E em 2016?

Bom, quero investir mais em projetos pessoais.

  • Escrever mais nesse meu blog
  • Criar versão Pro do plugin Post Notification (Já estou empurrando isso desde 2014)
  • Investir na minha Startup(Sim, é uma nova e em breve você saberá qual)
  • Fazer versão online de cursos do WordLab Academy(Também em papel desde 2013)
  • One Photo per Day, tentarei mostrar o que passa por meus olhos, todo santo dia. (Daqui algumas horas terá um Post sobre.)
  • Um canal no Youtube(Sim, ainda prefiro manter segredo sobre o assunto).
  • Perder 15 kg.
  • Voltar a pedalar.
  • Conhecer lugares novos, mas que fica perto de lugares onde todos passam todo dia. (Complexo, mas acho que vale um post em breve sobre isso.

Acho que por enquanto é só. Se lembrar de novas coisas, faço um update.

E você? Já pensou nas metas de 2016?

*Esse post pode ter erros de acentuação ou palavras erradas, por ter sido escrito pelo app WordPress para celular, posteriormente será feito revisão.

WordPress mudou seu painel para Node.js?

Não, não e não.

A dias estou ouvindo e sendo questionado sobre isso. Em alguns posts no Facebook e até conversas com amigos, por exemplo o Pedro Polisenso e o Daniel Carvalho, todos achando que isso realmente aconteceria.

Pense comigo, qual a chance de um sistema, que tem 25% de toda a WEB, migrar do nada todo seu sistema para uma nova linguagem?

Existe a possibilidade de migrar, todo 25% da WEB, que entre elas usam versões PHP antigas, em hospedagens simples, somente para atender ao ego de algumas pessoas? Claro, o Node.js tem seu espaço, mas vamos pensar como gerente de projetos. Facebook também é em PHP, logo usaremos os dois como exemplos.

Quantas horas de novos programadores seriam gastos para o desenvolvimento de um novo sistema? Quantas horas de programadores seriam gastos para realizar a migração? Quantos profissionais seriam perdidos? Você arriscaria perder mercado somente para atender a um ego?

Se você é realista, sabe que isso não vai acontecer, pelo menos em grandes longos anos.

Mas Valério, eu li falando isso num grande site.

Errou e errou feio.

No Fim de Novembro, a Automattic, empresa por trás do WordPress, lançou o Calypso(A lua me traiu) um aplicativo para desktop em que você pode gerenciar seu site no WordPress.com e no WordPress auto-hospedado, se estiver usando Jetpack. E sim, ele está usando Node.js para sincronizar com a API do painel do WordPress.com que também está usando Node.

Portando, o WordPress não irá migrar para Node.js e sim abriu as portas para trabalhar junto com a API.

E você? O que achou dessa novidade? Discorda? Concorda?

Leia mais em: http://ma.tt/2015/11/dance-to-calypso/ (em inglês)

WhatsApp, Viber, Telegram and SMS Sharing Button for Jetpack 1.1.1 Release

The 1.1.1 version of WhatsApp, Viber, Telegram and SMS Sharing Button for Jetpack is available for download. In this version bugs in Plugin of the cache were fixed.

View more:

https://wordpress.org/plugins/whatsapp-jetpack-button/changelog/

https://wordpress.org/plugins/telegram-sharing-button-for-jetpack/

https://wordpress.org/plugins/viber-sharing-button-for-jetpack/

https://wordpress.org/plugins/sms-sharing-button-for-jetpack/

Trocando o jQuery padrão do WordPress pelo jQuery do Google

Certamente se isso ainda não aconteceu com você, irá acontecer. Ainda mais se seu Front-end não trabalhar em sintonia com você.

Quando você usa o jQuery do Google em alguma funcionalidade do seu site, ao transformar em um tema do WordPress o mesmo terá problemas de compatibilidade, e é isso que vamos ver hoje.

Vamos usar o wp_deregister_script();

 

function modify_jquery() {
if (!is_admin()) {
wp_deregister_script('jquery');
wp_register_script('jquery', 'https://ajax.googleapis.com/ajax/libs/jquery/1.11.1/jquery.min.js', false, '1.11.1');
wp_enqueue_script('jquery');
}
}
add_action('init', 'modify_jquery');

 

Pronto, você acaba de desativar o jQuery padrão do WordPress e ativar o do Google. Lembre-se de verificar a versão, nesse tutorial estou usando a 1.11.1.

Outro detalhe que vale observar, usei o !is_admin, para retirar o jQuery somente do Front-end, para o seu wp-admin continuar funcionando.

Simples né? Até a próxima.

Como criar shortcodes no WordPress

Muitos usuários do WordPress usam e conhecem os shortcodes. Shortcode nada mais é do que tags usado em postagens para chamar alguma função, como de um plugin por exemplo. Ensinarei agora como criar o seu próprio shortcode.

Você pode criar um shortcode dentro de um plugin ou até dentro do functions.php.

Veja esse exemplo:

No functions.php insira a seguinte linha de código, dentro das tags php.
functions text_bold() {
return '<strong>Esse texto irá ficar em negrito</strong>';
}

Agora basta criar o shortcode:
add_shortcode('textneg', 'text_bold');
Pronto, o shortcode [textneg] foi criado e já pode ser usado em seu post ou em páginas. Ao ser utilizado irá mostrar o texto “Esse texto irá ficar em negrito” em negrito em sua página.

Vamos criar algo útil?

function facebook_like() {
return 'E não esqueça de curtir nossa fã page no Facebook';
}
add_shortcode('likefacebook', 'facebook_like')

Agora só usar o shortcode [likefacebook] que o conteúdo será um link do Facebook do WordLab.

Pronto, agora use sua criatividade e melhore seu template com essa funcionalidade.

Bloqueie Spammers de pegar os e-mails do seu WordPress

Voltando com os tutoriais, vou mostrar uma forma de bloquear que os spammers usem os emails do seu WordPress para uso de spam.

Resolvi vim aqui depois de ler um Post no grupo do WordPress no Facebook, onde uma pessoas queria pegar os e-mails dos comentários de outros sites em WordPress.

Acontece que maioria dos sites não se preocupam em bloquear que sistemas e outros sites leiam esses emails, deixam aberto para que todos capturem e assim cresça a lista de spam nos emails marketing.

Graças ao WordPress, uma simples função pode resolver isso.
Com o <?php antispambot( $emailaddy, $hex_encoding ); ?> os e-mails serão convertidos para hexadecimal.
Ex.: Coloque no seu template, onde irá mostrar os e-mails de comentários, ou na tela de contatos do seu site.

<?php
echo antispambot( 'email@seudominio.com' );
?>

Quando um sistema de leitura de HTML chegar nesse ponto, terá uma leitura mais ou menos parecida com essa:
&amp;#106;&amp;#111;hn.doe

Mas no seu browser irá aparecer
email@seudominio.com

Com isso você está colaborando para diminuir o spam da Internet, com um esforço mínimo graças a mãe que o WordPress é.